28 de abr de 2011

Tem que ser muito macho para falar ‘eu sou gay’, diz filho de Renato Russo


Em entrevista para o Último Segundo, o único filho de Renato Russo, Giuliano Manfredini, falou sobre a importância da carreira do pai e também revelou alguns detalhes da vida pessoal.
Giuliano Manfredini em frente a um quadro do pai (Foto: Reprodução / Último Segundo / Felipe Bryan Sampaio)
Giuliano Manfredini em frente a um quadro do pai (Foto: Reprodução / Último Segundo / Felipe Bryan Sampaio)
“Todo ser humano é bissexual. Eu já tive experiências com homens. Não tenho vergonha de falar essas coisas. Ninguém pode falar que é heterossexual se nunca experimentou o outro lado para saber que não gosta daquilo,” revelou Giuliano acrescentando que hoje namora apenas garotas.
Quando o assunto é a sexualidade do pai, Giuliano deixa claro que o considera um herói.
“A partir do momento que entrei no colégio e ouvi dos colegas que meu pai era ‘bicha’, para você ver como eles eram escrotos, passei a entender o que isso significa. Admitir que era homossexual naquela época é mais um motivo para vê-lo como herói. Tem que ser muito macho para falar ‘eu sou gay’.”
Renato Russo assumiu publicamente a bissexualidade em 1988 e faleceu oito anos depois por complicações causadas pela Aids.
Confira a entrevista completa no Último Segundo.

26 de abr de 2011

Para irradiar os corações!!!

Recebi o Convite. Passei mal


Ele me querem na festa!!!!


Já tô arrumando as malas!!!!!

Lançamento Poético

Amei

E depois diz que me ama!
Que amor é esse que não se expande?
Que não se arame?
Que não se implanta?

Que amor é esse?
Que mesmo que se corte;
Que se julgue até a morte;
Mesmo que haja sorte;
Nunca me ama?

Que amor é esse?
Que nunca mulher
Nunca serei
Nunca me dei
Mesmo querendo amar

Alguém que nunca amei
Ou mesmo que julgar
O amor que matei

Nunca irei entrar
No abismo que deixei
Só por mais uma vez
Poder te amar

Yngrew Rafael - Schroeder

Seis & Meia(s) verdades e mentiras

Esses dias me deparei com uma galera se referindo a Crispiniano Neto e equipe na gestão da FJA como canalhas. Coincidência, ele publica este texto que dã para saber quem é quem no jogo do bicho. Segue o texto: 

Crispiniano Neto
Crispiniano chama Isaura de Cínica e Leviana.
21abril
O Blog copia coluna de Crispiniano Neto no Jornal de Fato e publica na íntegra:
Seis & Meia(s) verdades e mentiras

Isaura Rosado

Infelizmente, o cinismo tomou conta da Fundação José Augusto e da tal Secretaria Extraordinária de Cultura, inventada para burlar a Lei do Nepotismo. A professora Isaura Amélia, que durante trinta anos tive na conta de ser uma pessoa honesta, tem se revelado profundamente leviana. Enviou, via Assecom, ontem, um release à imprensa, no qual está dito: “Não temos orçamento para abrigar mais de um, até porque estamos pagando os débitos da gestão passada com o Seis & Meia.” A professora Isaura sabe que mandei suspender o Seis & Meia, a partir do momento em que foi esgotada a dotação orçamentária da rubrica em 2010. E que todas as dívidas referentes ao Seis & Meia de 2010, pelo menos em relatório enviado por ela própria ao deputado Fernando Mineiro, são de cinco cachês de Natal e cinco de Mossoró, todos já devidamente pagos aos artistas: Pholhas, Wagner, Victor, Quarteto em Cy, Miele e Os Cariocas. A dívida da Fundação José Augusto é com os produtores William Collier em Natal e Duo Produção em Mossoró. Devo esclarecer que suspendi o Seis & Meia, ainda em agosto, porque o governo Iberê não conseguiu me garantir nova dotação orçamentária que foi pedida em tempo hábil e não foi autorizada pelo Conselho de Desenvolvimento do Estado (CDE). Suspendi exatamente para não deixar dívidas. Infelizmente, a Secretaria de Planejamento (SEPLAN) não teve caixa para pagar as despesas que autorizei mediante dotação orçamentária garantida, conforme reza a Lei de Responsabilidade Fiscal. Ao contrário da dra. Isaura Amélia de Souza Saldanha Rosado, que deixou na sua gestão nada menos que 1.200 dívidas sem os devidos processos, sem empenho e sem dotação orçamentária, entre as quais uma gravíssima, que caracteriza improbidade, que foi a do cantor e compositor Moraes Moreira, que fez dois concertos com a Orquestra Sinfônica do Estado e que a sua gestão teve o pedido de crédito suplementar negado pelo referido CDE e, teimosa e irresponsavelmente, mandou realizar os concertos e, como se não bastasse, perdeu seguidamente três requerimentos do cantor pedindo para ser pago por indenização. Quando cheguei à Fundação, não era mais o empresário, era o próprio Morais Moreira que ligava ameaçando ligar diretamente para a governadora e ir à grande imprensa nacional denunciar o calote da gestão Isaura Amélia, detonando, de quebra, a governadora Wilma de Faria, de quem Isaura se dizia amiga. As dívidas do Seis & Meia, da nossa gestão, todas devidamente empenhadas e não pagas por problema alheio à nossa vontade, chegam a R$ 148.744,50. Isaura sabe perfeitamente que os pagamentos não são feitos pelo presidente da Fundação José Augusto, mas pela Seplan, pois ela deixou 15 milhões de reais de dívidas na Fundação José Augusto e 22 milhões na Fapern, incluindo-se aí quase 800 mil reais de coquetéis e outros rega-bofes, incluindo-se o almoço que ofereceu num buffet chique de Natal, onde subiu no palco para dizer que estava saindo do governo para ir coordenar a campanha da oposição e depois mandou a fatura de 31 mil reais para o Gabinete Civil forçar a Seplan a pagar. Do Projeto Seis & Meia de Isaura, que dirigiu a Fundação José Augusto até minha chegada em 7 de fevereiro de 2007, paguei 220 mil reais de cachês de artistas nacionais, 120 mil de artistas locais, 130 mil reais de som e luz e ainda ficou um pepino de 230 mil reais de filmagens. Quer dizer, com mais de setecentos mil de dívidas deixadas por Isaura, retomei o Seis & Meia, segurei os três shows por mês, baixei o preço do ingresso pela metade, ofereci sessenta ingressos gratuitos por show para escolas públicas, estendi o projeto a Mossoró, dobrei os cachês dos artistas locais, dobrei a verba, dando garantias de coberturas de custos e eliminando riscos de prejuízos para os produtores e ainda mandei fazer 14 mil DVDs dos shows e distribui com os artistas locais. É muito cinismo dizer que vai minguar o projeto para um show por mês e não dar nenhuma garantia de cachê para os artistas locais usando como desculpas dívidas da gestão anterior. Além de ferir a verdade, o release ainda fere a gramática, quando diz: “Vamos retomar com músicos nacional de bastante respeito e vinculado às ações culturais de raiz”. “Artistas nacional” é um erro por demais crasso para um release de uma instituição que tem a missão de zelar pela cultura do Estado…


19 de abr de 2011

Baby Consuelo do BRASIL - Todo Dia Era Dia De Índio

Preconceito é Foda e não tá com nada!!!

Quando Fabinho era pequeno chegou para o pai e disse:
- Papai eu queria ser bailarino quando eu crescer.
- Meu filho, bailarino é coisa de veado!
Desencorajando o pobre do Fabinho e o Fabinho não se dando por frustrado mais uma vez foi até ao pai e disse:
- Papai, papai, já sei: Quando eu crescer eu quero ser cabeleireiro papai.
Mas, Fabinho, cabeleireiro é coisa de veado, meu filho!
Passou-se algum tempo Fabinho disse que queria ser estilista, arquiteto, Jogador do São Paulo, Go-Go Boy, Drag Queen, Carnavalesco, Decorador de Ambiente, paisagista, enfermeiro e tudo o que Fabinho ouvia do pai era sempre a mesma coisa: Isso não, porque é coisa de veado meu filho.
Moral da Historia:
Fabinho cresceu, é veado e não sabe Fazer porra nenhuma!!! 

Todo Dia era dia do índio!!!!!!!!

LInda!!!

15 de abr de 2011

O Brasil e os seus tipos de cornos


O PAULISTA:
Encontra a mulher com o outro na cama e vai fazer terapia. Pó meu, num tô entendeeeeindo.

O CARIOCA:
Encontra a mulher com o outro na cama, junta-se a eles e se diverte.

O MINEIRO:
Encontra a mulher com o outro na cama, mata o homem e continua casado com a mulher, exatamente como manda a TFM, Tradicional Família Mineira.

O GAÚCHO:
Encontra a mulher com o outro na cama e, ao contrário do mineiro, mata a mulher fica com o marmanjo só pra ele.

O CEARENSE:
Encontra a mulher com o outro na cama e, sendo o cabra da peste que é, mata os dois e arruma outra no dia seguinte.

O GOIANO:
Encontra a mulher com o outro na cama, entra em depressão, pega a viola e vai para rua à procura de outro corno pra montar mais uma dupla sertaneja.

O BAIANO:
Encontra a mulher com o outro na cama, vai sentar na sala até que os dois terminem o que estão fazendo, pra ele poder dormir um pouco.

O BRASILIENSE:
Sempre que pega a mulher com outro na cama, de raiva vai para o Congresso e inventa mais um imposto.

O PERNAMBUCANO:
quando pega a mulher com outro na cama, agradece a Deus, pois vê que não é só ele que pega mulher feia.

O POTIGUAR:
Mulher do Rio Grande do Norte não vai pra cama com outro, porquê está satisfeita com o homem que tem.

Homem x Mulher

O Homem descobriu as ARMAS e inventou a CAÇA,
A Mulher descobriu a CAÇA e inventou as PELES.
O Homem descobriu as CORES e inventou a PINTURA,
A Mulher descobriu a PINTURA e inventou a MAQUIAGEM.
O Homem descobriu a PALAVRA e inventou a CONVERSA,
A Mulher descobriu a CONVERSA e inventou a FOFOCA.
O Homem descobriu o JOGO e inventou as CARTAS,
A Mulher descobriu as CARTAS e inventou a BRUXARIA.
O Homem descobriu a AGRICULTURA e inventou a COMIDA,
A Mulher descobriu a COMIDA e inventou a DIETA.
O Homem descobriu a AMIZADE e inventou o AMOR,
A Mulher descobriu o AMOR e inventou o CASAMENTO.
O Homem descobriu a MULHER e inventou o SEXO,
A Mulher descobriu o SEXO e inventou a DOR DE CABEÇA.
O Homem descobriu o COMÉRCIO e inventou o DINHEIRO,
A Mulher descobriu o DINHEIRO e ai….. FUDEU TUDO!

Aula de bons modos

Durante a aula de Boas Maneiras, diz a professora:
- Zezinho , se você estivesse namorando uma moça fina e educada e,
durante o jantar, precisasse ir no banheiro, o que diria?
- Segura as pontas aí que eu vou dar uma mijadinha.
- Isso seria uma grosseria, uma completa falta de educação. Juquinha,
como você diria?
- Me desculpa, preciso ir ao banheiro, mas já volto.
- Melhor, mas é desagradável mencionar o banheiro durante as refeições.
- E você, Joãozinho, seria capaz de usar sua inteligência para, ao
menos uma vez, mostrar boas maneiras?
- Eu diria ‘Minha prezada senhorita, peço licença para ausentar-me
por um momento, pois vou estender a mão a um grande amigo que
pretendo lhe apresentar depois do jantar’.

Qual a diferença entre o pobre e o rico?

Rico de unhas pintadas ( Playboy )
Pobre de unhas pintadas ( Bicha )
Rico com sandálias ( Turista )
Pobre com sandálias ( Mendigo )
Rico que come muito ( Gourmet )
Pobre que come muito ( Mundiça )
Rico lendo jornal ( Intelectual )
Pobre lendo jornal (Desempregado )
Rico vestido de branco ( Médico )
Pobre vestido de branco ( Pai de Santo )
Rico subindo o Morro ( Rapel )
Pobre subindo o Morro ( Voltando para Casa)
Rico em restaurante ( Cliente )
Pobre em restaurante ( Garçom )
Rico de terno ( Empresário )
Pobre de terno ( Defunto )
Rico na loja (Vou Levar)
Pobre na loja ( Estou só olhando…)
Rico lendo e-mail (Patrão)
Pobre lendo e-mail (Empregado matando serviço!!)

Quando o marido finalmente morreu, a esposa colocou no jornal o anúncio da morte, acrescentando que ele havia morrido de gonorréia. Logo que o jornal foi distribuído, um amigo da família telefonou e protestou veementemente:
- Você sabe muito bem que ele morreu de diarréia, e não de gonorréia!!!
A viúva respondeu:
- Eu cuidei dele noite e dia, portanto é lógico que eu sei que ele morreu de diarréia! Mas eu achei que seria melhor que se lembrassem dele como um grande amante, ao invés do grande cagão que sempre foi.

13 de abr de 2011

Homenagem a Ked

Um homem chegou em casa, após o trabalho, e encontrou seus três filhos brincando do lado de fora, ainda vestindo pijamas.

Estavam sujos de terra, cercados por embalagens vazias de comida entregue em casa.

A porta do carro da sua esposa estava aberta.
A porta da frente da casa também.

O cachorro estava sumido, não veio recebê-lo.

Enquanto ele entrava em casa, achava mais e mais bagunça.

A lâmpada da sala estava queimada, o tapete estava enrolado e encostado na parede.

Na sala de estar, a televisão ligada aos berros num desenho animado qualquer, e o chão estava atulhado de brinquedos e roupas espalhadas.

Na cozinha, a pia estava transbordando de pratos; ainda havia café da manhã na mesa, a geladeira estava aberta, tinha comida de cachorro no chão e até um copo quebrado em cima do balcão.

Sem contar que tinha um montinho de areia perto da porta.

Assustado, ele subiu correndo as escadas, desviando dos brinquedos espalhados e de peças de roupa suja.

'Será que a minha mulher passou mal?' ele pensou.

'Será que alguma coisa grave aconteceu?'

Daí ele viu um fio de água correndo pelo chão, vindo do banheiro.

Lá ele encontrou mais brinquedos no chão, toalhas ensopadas, sabonete líquido espalhado por toda parte e muito papel higiênico na pia.

A pasta de dente tinha sido usada e deixada aberta e a banheira transbordando água e espuma.

Finalmente, ao entrar no quarto de casal, ele encontrou sua mulher ainda de pijama, na cama, deitada e lendo uma revista.

Ele olhou para ela completamente confuso, e perguntou: Que diabos aconteceu aqui em casa?

Por que toda essa bagunça?

Ela sorriu e disse:

- Todo dia, quando você chega do trabalho, me pergunta:

'- Afinal de contas, o que você fez o dia inteiro dentro de casa?'
-'Bem... Hoje eu não fiz nada, FOFO !!!!

Para quem acha que sabe de tudo...

Ele tornou-se um advogado especialista, não queria saber de outra função que não fosse a sua especialidade.
Um dia, em casa, sua mulher pediu:
- Querido, o ferro não esquenta. Dê uma olhada, por favor...
- Querida, acooordaaaaaa!!! Eu não sou eletricista!!! Sou advogado!

No outro dia:
- Querido, a pia entupiu. Você pode dar uma olhadinha?
- Querida, acoooordaaaaaa!!! Eu não sou encanador!!! Eu sou um advogado!!!!!
Na segunda-feira seguinte:
- Querido, a torradeira está pegando fogo!
- Mulher, vê se acooordaaaaaaa!!! (alterado) Eu não sou bombeiro,
SOU AD - VO - GA - DOOOO!!!!!

No fim de semana, descansando, ele descobre que tudo o que a mulher havia reclamado estava em perfeito funcionamento.
E ele pergunta:
- Querida, quem fez todos esses reparos?
- Ora, querido, você lembra daquele seu amigo engenheiro que você trouxe para jantar aqui no sábado passado?
- Sim, lembro.
- Então, ele se prontificou a consertar tudo.
- Como assim? Ele fez tudo de graça?
- É claro que não! Ele me disse que eu poderia pagar de duas formas:
Eu faria outro prato igual ao que ele jantou aqui ou lhe dava o prazer de um sexo bem animal...

- E o que você fez?!?!
- Querido... Helloooo... Acoooordaaaa!!!!!
Eu NÃO sou Co - zi - nhei - raaaaa........

Feliz dia do Beijo!!!!!!!!!!!!

Exerça a sua cidadania!!!




Coisa de doido: Eu tentei!!!




esperto é seu pé direito?

Isto parece cômico. Voce tem de tentar. É absolutamente verdade.
Acho que há coisas que o cérebro não pode controlar.

QUÃO ESPERTO É SEU PÉ DIREITO?


Tente,
só leva 2 segundos. Nem pude acreditar! Esta informação vem de um cirurgião ortopedista............ Isto confundirá sua mente e vai fazê-lo tentar outra e outra vez para ver se pode ensinar seu pé, mas, voce não pode. Isto está pré-programado em seu cérebro!

1.
Sentado numa cadeira em frente ao seu computador, erga seu pé direito do chão e gire-o em círculos no sentido horário.

2. Agora, enquanto faz esse movimento, desenhe o número
'6' no ar com sua mão direita. Seu pé mudará de direção.

Eu avisei! E não há nada que voce possa fazer sobre isso! Voce e eu sabemos como isso é louco, mas antes que o dia acabe voce tentará outra vez, se ainda não o fez.

12 de abr de 2011

Análise de Retorno Financeiro em momentos de crise


Veja...
Se você tivesse comprado, em janeiro/2005, R$ 1000,00 em ações da Nortel Networks , um dos gigantes da área de telecomunicações, hoje Teria R$ 59,00!

Se você tivesse comprado, em janeiro/2005, R$ 1000,00 em ações da Lucent Technologys , outro gigante da área de telecomunicações, hoje teria R$ 79,00! 

Agora, se você tivesse, em janeiro/2006, gasto R$ 1.000 ,00 em Skol (entenda em Cerveja, não em ações), tivesse bebido tudo e vendidosomente as latinhas vazias, hoje teria R$ 80,00!!! 


Conclusão:
No cenário econômico atual, você perde menos dinheiro ficando Sentado e bebendo cerveja o dia inteiro...
MAS É IMPORTANTE LEMBRAR, QUEM BEBE VIVE MENOS: 


a) Menos triste;
 
b) Menos deprimido;
c) Menos tenso;
 
d) Menos puto da vida!
 

Pensem nisso... e... Se for dirigir, não beba. Se for beber, me chama!
Se não me chamar, pelo menos me manda as latinhas! 

QUE EU VENDO TUDO!!!

Convocatória

Representantes de todos os segmentos culturais, artistas e produtores culturais estão sendo convocados para a eleição da Comissão Normativa da Lei Estadual de Incentivo à Cultura Câmara Cascudo, que é composta por oito membros, sendo quatro titulares e quatro suplentes.
Para participar do processo eleitoral é imprescindível que o interessado preeencha uma ficha cadastral da Fundação José Augusto, comprovando seu vínculo com a cultura potiguar. No caso da pessoa desejar se candidatar a uma das vagas da Comissão, também deverá preencher a ficha de candidatura.
As fichas, tanto para exercer o direito de votar, como para ser candidato, deverão ser entregues na Fundação José Augusto, ou a um dos integrantes da Comissão Organizadora do Processo Eleitoral, até às13 horas do dia 19 de abril de 2011, data em que ocorrerá a eleição.
É muito importante que todos compareçam à reunião do dia 13 de abril de 2011, às 18 horas, quando serão deliberadas as regras do processo eleitoral. 

Perfeição!!!

Puta Sacanagem!!!

11 de abr de 2011

Santa Ceia etílica

Exposição a `` Grande Ceia ´´ reune 12 artistas potiguares que recriam ao seu modo e estilo a famosa pintura de Leonardo da Vinci `` A Última Ceia ´´ na Galeria do Bardallos no Centro Histórico.
Vernissage que acontece nesta quarta, 13 contará com a presença do renomado pintor-ícone da arte primitiva Waldomiro de Deus e de sua esposa também artista plástica Lourdes de Deus.
A proximidade com a semana santa inspirou a exposição que acontece a partir desta quarta, na galeria do Bardallos, `` A Grande Ceia ´´ reunirá 12 telas de artistas de diferentes estilos e técnicas, todas inspiradas na famosa pintura `` A Santa Ceia ´´ ou `` A Última Ceia ´´de Leonardo Da Vinci. Com curadoria de Jotó e apresentação de Ricardo Veriano a exposição contará com trabalhos dos artistas: Assis Marinho, Arruda Sales, Bruno Resende, Carlos Sérgio Borgess , Fábio Eduardo, Fernando Galvão, Franklin Serrão, Isaias Ribeiro, Lavozier, Roberto Medeiros, Rosa Maciel e Tiago Vicente. O convidado Waldomiro de Deus apresentará também a sua revisitação de `` A Última Ceia ´´ apenas com personagens negros. A exposição é também uma homenagem aos 559 anos do nascimento de Leonardo Da Vinci.
Sobre Leonardo Da Vinci
Nascido em 15 de abril de 1452, na cidade de Vinci, próxima a Florença, e falecido em 2 de maio de 1519, em Cloux, na França, o nome Leonardo da Vinci carrega o mito de este ter sido uma das personalidades que mais encarnaram o espírito renascentista de sua época. Ao lado de suas atividades artísticas na pintura, escultura e arquitetura, Leonardo da Vinci foi um rigoroso investigador científico, sendo engenheiro e ainda inventor, chegando até, de certa forma, a criar os princípios de uma máquina voadora muito semelhante ao moderno helicóptero, ao passo que já previa a invenção do planador. Foi, sem dúvida, um dos grandes criadores de seu tempo.

A Última Ceia (em italiano L'Ultima Cena e também Il Cenacolo) é um afresco de Leonardo da Vinci para a igreja de seu protetor, o Duque Lodovico Sforza. Representa a cena da última ceia de Jesus com os apóstolos, antes de ser preso e crucificado como descreve a Bíblia. É um dos maiores bens conhecidos e estimados do mundo. Está baseada em João 13:21, no qual Jesus anuncia aos doze apóstolos que alguém, entre eles, o trairia. Essa pintura, na história evangélica, é considerada a mais dramática de todas. Ao centro, o Cristo é representado com os braços abertos, em um gesto de resignação tranquila, formando o eixo central da composição. São representadas as figuras dos discípulos em um ambiente que, do ponto de vista de perspectiva, é exato. Desde que foi pintada, seu complexo simbolismo jamais parou de fascinar os estudiosos. Muitos identificaram, na obra, uma secreta associação com a astronomia e a astrologia.
Uma lenda referente à pintura da Santa Ceia, ou “Última Ceia”:
Ao conceber este quadro, Leonardo da Vinci deparou-se com uma grande dificuldade: precisava pintar o bem - na imagem de Jesus,e o mal - na figura de Judas, o amigo que resolvera traí-lo durante o jantar.

Interrompeu o trabalho no meio, até que conseguisse encontrar os modelos ideais. Certo dia, enquanto assistia a um coral, viu em um dos rapazes a imagem perfeita de Cristo. Convidou-o para o seu ateliê, e reproduziu seus traços em estudos e esboços. Passaram-se três anos. A “Última Ceia” estava quase pronta, mas Da Vinci ainda não havia encontrado o modelo ideal de Judas. O cardeal, responsável pela igreja, começou a pressioná-lo, exigindo que terminasse logo o mural. Depois de muitos dias procurando, o pintor finalmente encontrou um jovem prematuramente envelhecido,
bêbado, esfarrapado, atirado na sarjeta. Imediatamente, pediu aos seus assistentes que o levassem até a igreja. Da Vinci copiava as linhas da impiedade, do pecado, do egoísmo, tão bem delineadas na face do mendigo, que mal conseguia parar em pé. Quando terminou, o jovem - já um pouco refeito da bebedeira – abriu os olhos e notou a pintura à sua frente. E disse, numa mistura de espanto e tristeza:
- Eu já vi esse quadro antes!
- Quando? Perguntou, surpreso, Da Vinci
Há três anos atrás, antes de eu perder tudo o que tinha, numa época em que eu cantava num coro, tinha uma vida cheia de sonhos e o artista me convidou para posar como modelo para a face de Jesus.
“O Bem e o Mal têm a mesma face; tudo depende apenas da época em que cruzam o caminho de cada ser humano”.

Outra informação Cogitada é que o rosto de Judas representado na pintura retrataria Girolamo Savonarola, padre Dominicano que governou Florença e que foi executado por ordem do Papa Alexandre VI em 1498.
O multifacetado Waldomiro de Deus

Quem é, afinal, Waldomiro de Deus? Conhecendo seus quadros e sua vida, encontramos um ser multifacetado. Nasce no interior da Bahia, vem como retirante para São Paulo, torna-se pinbahippie, freqüenta a movimentada Rua  Augusta dos anos 60, viaja à Europa, passa a acreditar em Deus em Israel, mora numa casa enorme com um caixão em Osasco e, acima de tudo, pinta como poucos.

Reconhecido como um dos principais pintores naïfs brasileiros, Waldomiro recebe numerosos elogios de críticos nacionais e internacionais. Suas cores, seus temas, sua simbologia, sua personalidade e religiosidade se entrelaçam e se confundem. Sem escolher tema, tem no cotidiano sua grande matéria, mas também pinta o que não vê, como planetas ainda não conhecidos pela ciência e mesmo astronautas brasileiros na Lua.

Waldomiro não é um artista. é vários. Começou retratando o folclore e passou por foguetes, críticas sociais, planetas, peixes e flores. Há também imagens sensuais e erotismo, assim como pureza e encantamento de namorados. Tudo é motivo para ele exibir uma técnica que aprendeu sozinho, sem nunca ter pisado numa escola de qualquer espécie.

Seu trabalho, talvez não facilmente digerível num primeiro momento, é digno de maior atenção e, se nem sempre agrada, pelo menos incomoda, o que não é pouco no marasmo atual de boa parte da produção cultural brasileira, dominada por tendências que geralmente vêm do exterior e que artistas macaqueiam para atender solicitações de curadores.

Conhecer Waldomiro é mergulhar no universo de um criador que vai de uma Nossa Senhora de minissaia a uma alegórica travessia do milênio com corpos e rostos morenos rumo ao Brasil do ano 2050. Para Waldomiro, a vida é tudo menos estaticidade. Por isso, comporta-se como camaleão. Está sempre mudando.

Porém, enquanto o animal muda para não ser visto no ambiente em que se encontra, fugindo dos predadores, Waldomiro funciona ao inverso. Isso significa que muda antes do meio que o cerca para ser notado. Coloca-se, portanto, na vanguarda, esperando que os que estão ao seu redor o sigam. Teremos essa capacidade?

Oscar D'Ambrosio
Jornalista e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UNESP, integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA - Seção Brasil).


Lourdes de Deus 
Nasceu em Pernambuco-PE em 1959, mudou-se para Osasco quando tinha apenas dois anos de idade. Casou-se com o pintor Naif Waldomiro de Deus em 1976, e convivendo com o dia-a-dia do artista passou a tomar gosto pela arte, começando a pintar em 1992, daí em diante, seu trabalho foi se aperfeiçoando. O poeta Carlos Drummond de Andrade, em "O avesso das coisas" apontou a flor não nasceu para decorar uma casa, embora o morador pense o contrário, o mesmo ocorre com a pintura de Lourdes de Deus. Quem observa seus quadros pode, ingenuamente, ver apenas flores, festas populares e procissões, doce ilusão. Há nas imagens da artista um denso sentimento estético, expresso em formas bem definidas e cores vívidas.



Desde o começo, porém, seus quadros deixavam pouco espaço livre na tela. Até hoje, o branco é compulsivamente preenchido, mais com a delicadeza. O olho do espectador tenta em vão escapar do quadro, mais novos elementos, geralmente harmonicamente repetidos, chamam-no de volta envolvem num jogo imagético, que encanta pela pureza e simplicidade.



Mas há um pouco de ingenuidade nesse processo. Assim como o poeta falava das flores, as telas de Lourdes parecem ser feitas para decorar, revelam uma consciente e elaborada transformação da realidade. As festas populares do interior e as formas da natureza ganham então novas conotações e levam a refletir sobre a complexidade do mundo moderno que nos afasta das coisas mais simples e belas da vida.



A pintora, portanto, reintroduz nosso olhar no cotidiano. Flores não são apenas elementos da natureza, mais indiciam a ingenuidade perdida pela vida atribulada, enquanto as festividades do interior e procissões indicam um caminho possível para recuperar o prazer de viver. De fato, Drummond, como de hábito, não se enganava: flores não são feitas como adorno, mas ensinam a viver. Qualquer semelhança com as telas de Lourdes não é mera coincidência. 



Oscar D´Ambrósio, jornalista e mestre em artes visuais pelo Instituto de Artes da UNESP, integra a AICA Internacional de críticos de Arte (AICA-Sessão Brasil)

não é fake

Essa existe mesmo, Ked e eu andado nas ruas do centro de Fortaleza encontramos essa rua e foi impossível não registrar.

Pra quem não conhece, muito prazer Ticuqueiros!!!


Vamos nos ver no Bardallo's?

10 de abr de 2011

Tinha que ser no carnatal!!!

Quando der vai pra Olinda, que será mais divertido!!!!

òtimas!!!!!!!!!!!!!!!!!



Para visualizar melhor, clique na imagem!!! 

Cantada tosca!!!!!!!!!!!!!

Sem comentários!!!!

infalível dica!!!!!!!!!!!!!!

9 de abr de 2011

Nesse sábado, dia 09 de abril, no Nalva Café Salão, acontecerá a primeira edição do Rock e Literatura, evento que busca articular lançamentos de livros com apresentações musicais em espaços mais intimistas da cidade, tais quais livrarias, sebos e cafés.

Na estreia do evento será lançado o livro "Natal também civiliza-se: sociedade, lazer e esporte na Belle Époque natalense", da historiadora natalense Márcia Marinho. A autora que é mestre em História pela UFRN e professora da Escola Alfredo J. Monteverde (projeto do Instituto de Neurociências de Natal) já publicou artigos em alguns livros a área e agora lança o primeiro livro com autoria integral. Nesse livro, Márcia Marinho focaliza as três primeiras décadas natalense do século XX, reconstituindo alguns aspectos significativos da vida social dos grupos urbanos, centrando o seu interesse na prática dos esportes, do gosto pela praia, da vida dos clubes sociais e esportivos.

Após o lançamento do livro e a recepção dos convidados terá início a parte musical do evento, com shows de Donizete Lima e SeuZé.
Natural de Diadema/SP, Donizete Lima construiu sua carreira em Natal, tendo participado de vários grandes projetos musicais da cidade, como o Projeto Seis e Meia e o Domingo na Praça entre outros. Também se apresentou em várias cidades do Brasil: Pelotas e Porto Alegre/RS, Fortaleza/CE e Fernando de Noronha/PE, outras.
No momento, Donizete vem divulgando o seu primeiro trabalho em disco, "Balada da Cidade Mágica" que traz composições próprias e parcerias com outros compositores natalenses.

O SeuZé também vem divulgando seu último trabalho, lançado no 2º semestre de 2010, o disco A Comédia Humana. Depois de cumprir uma agenda de apresentações em Natal nos primeiros meses de 2011, a banda prepara um show mais intimista para o Rock e Literatura. "Nós estamos pensando em privilegiar as canções mais calmas dos nossos discos que não têm entrado no setlist dos shows que temos feito na noite natalense", afirma Lipe Tavares, vocalista e baixista do grupo e um dos idealizadores do evento. A banda também está se preparando para uma turnê nordestina em abril, que passará por Maceió, Campina Grande, Recife e João Pessoa e se encerrará em Natal, no Cultura Clube, dia 23/04.

A programação do Rock e Literatura terá início às 18h com o lançamento do livro para convidados e outros interessados. Às 19h30 a bilheteria será aberta para as apresentações, com ingressos custando R$ 5. Donizete Lima começará os trabalhos às 19h40 e o SeuZé encerrará a programação subindo ao palco às 20h45.

O livro "Natal também civiliza-se" tem o patrocínio da COSERN, através da Lei Câmara Cascudo e da Fundação José Augusto.
SERVIÇO
O que: Rock e Literatura. Lançamento do livro "Natal Também civiliza-se".
Shows: SeuZé e Donizete Lima
Quando: Sábado, dia 09 de abril, 18h.
Onde: Nalva Café Salão. Av. Duque de Caxias, 110. Ribeira
Quanto: Lançamento do livro gratuito. Entrada para os shows R$ 5 (a partir das 19h30).
Informações: (84) 8834-1677 begin_of_the_skype_highlighting (84) 8834-1677 end_of_the_skype_highlighting